"Adoro música. Me sinto feliz ouvindo boas canções. Se estou na merda, ponho Tom Waits, Bob Marley ou alguma coisa assim, e funciona como mágica. Nada se compara com o que você sente quando ouve música que te agrada. É um fenômeno único."
(Jason Newsted)

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Wherever I May Roam


Wherever I May Roam

...And the road becomes my bride
I have stripped of all but pride
So in her I do confide
And she keeps me satisfied
Gives me all I need

...And with dust in throat I crave
Only knowledge will I save
To the game you stay a slave
Rover, wanderer
Nomad, vagabond
Call me what you will

But I'll take my time anywhere
Free to speak my mind anywhere
And I'll redefine anywhere

Anywhere I roam
Where I lay my head is home

...And the earth becomes my throne
I adapt to the unknown
Under wandering stars I've grown
By myself but not alone
I ask no one

...And my ties are severed clean
The less I have, the more I gain
Off the beaten path I reign
Rover, wanderer
Nomad, vagabond
Call me what you will

But I'll take my time anywhere
I'm free to speak my mind anywhere
And I'll never mind anywhere

Anywhere I roam
Where I lay my head is home

But I'll take my time anywhere
I'm free to speak my mind
And I'll take my find anywhere

Anywhere I roam
Where I lay my head is home

Carved upon my stone
My body lie, but still I roam
Wherever I may roam
Wherever I may roam
Wherever I may roam




Para Onde Quer Que Eu Vague

E a estrada torna-se a minha noiva 
Despi-me de tudo menos do orgulho
Somente nela eu confidencio
E ela mantem-me satisfeito
Me da tudo o que preciso

E com poeira na garganta eu imploro
Somente o conhecimento guardarei
Ao jogo você permanece um escravo
Romeiro, andarilho
Nômade, vagabundo
Chame-me do que quiser

Mas permanecerei em qualquer lugar
Livre para dizer o que penso em qualquer lugar
E me redefinirei em qualquer lugar

Qualquer lugar por onde eu vague
Onde quer que eu deite minha cabeça é meu lar

E a Terra torna-se o meu trono 
Eu me adapto ao desconhecido
Sob estrelas errantes cresci
Por mim mesmo, mas não sozinho
Eu não perguntei ninguém

E minha gravata está cortada e limpa
Quanto menos tenho,mais eu ganho
Fora do caminho castigado eu reino
Romeiro, andarilho,
Nômade, vagabundo
Chame-me do que quiser

Mas permanecerei em qualquer lugar
Eu sou livre para dizer o que penso em qualquer lugar
E encontrarei o que busco em qualquer lugar

Qualquer lugar por onde eu vague
Onde quer que eu deite minha cabeça é meu lar

Mas permanecerei em qualquer lugar
Eu sou livre para dizer o que penso em qualquer lugar
E encontrarei o que busco em qualquer lugar

Qualquer lugar por onde eu vague
Onde quer que eu deite minha cabeça é meu lar

E me redefinirei em qualquer lugar
Mas permanecerei em qualquer lugar
Livre para dizer o que penso em qualquer lugar

Qualquer lugar por onde eu vague
Onde quer que eu deite minha cabeça é meu lar

Inscrito na minha lápide:
O meu corpo jaz, mas eu continuo vagando
Por onde quer que eu vague 
Por onde quer que eu possa me admirar ,admirar, admirar
Por onde quer que eu vague


Nenhum comentário:

Postar um comentário