"Adoro música. Me sinto feliz ouvindo boas canções. Se estou na merda, ponho Tom Waits, Bob Marley ou alguma coisa assim, e funciona como mágica. Nada se compara com o que você sente quando ouve música que te agrada. É um fenômeno único."
(Jason Newsted)

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

The Frayed Ends Of Sanity


The Frayed Ends Of Sanity

Never hunger
Never prosper
I haven fallen prey to failure
Struggle within
Triggered again
Now the candle burns at both ends
Twisting under schizophrenia
Falling deep into dementia
Old habits reappear
Fighting the fear of fear
Growing conspiracy
Everyone's after me
Frayed ends of sanity
Hear them calling
Hear them calling me
Birth of terror
Death of much more
I'm the slave of fear, my captor
Never warnings
Spreading its wings
As I wait for the horror she brings
Loss of interest, question, wonder
Waves of fear they pull me under
Old habits reappear
Fighting the fear of fear
Growing conspiracy
Everyone's after me
Frayed ends of sanity
Hear them calling
Hear them calling me
Into ruin
I am sinking
Hostage of this nameless feeling
Hell is set free
Flooded I'll be
Feel the undertow inside me
Height, Hell, Time, Haste, Terror, Tension
Life, Death, Want, Waste, Mass Depression
Old habits reappear
Fighting the fear of fear
Growing conspiracy
Myself is after me
Frayed ends of sanity
Hear them calling
Frayed ends of sanity
Hear them calling
Hear them calling me


Últimos Resquícios de Sanidade

Nunca ter fome
Nunca prosperar
Eu tenho caído vítima da falha
Esforço interior
Acionado novamente
Agora a vela queima em ambos os lados
Distorcido pela esquizofrenia
Caindo fundo na demência
Velhos hábitos reaparecem
Combatendo o medo do medo
Conspiração crescente
Todos estão me perseguindo
Últimos resquícios de sanidade
Ouça-os chamando
Ouça-os me chamando
Nascimento do terror
Morte de muitos mais
Sou escravo do medo, meu captador
Nunca avisos
Abrindo suas asas
Enquanto espero pelo terror ela traz
Perda de interesse, dúvida, pergunta
Ondas de medo me puxam para baixo
Velhos hábitos reaparecem
Combatendo o medo do medo
Conspiração crescente
Todos estão me perseguindo
Últimos resquícios de sanidade
Ouça-os chamando
Ouça-os me chamando
Sob ruína
Eu afundo
Refém deste sentimento sem nome
O inferno é libertado
Serei inundado
Sinto a correnteza dentro de mim
Peso, inferno, tempo, ódio, terror, tensão/ Vida,
Morte, necessidade, desperdício, depressão em massa
Velhos hábitos reaparecem
Combatendo o medo do medo
Conspiração crescente
Eu mesmo estou me perseguindo
Últimos resquícios de sanidade
Ouça-os chamando
Últimos resquícios de sanidade
Ouça-os chamando
Ouça-os me chamando

Nenhum comentário:

Postar um comentário