"Adoro música. Me sinto feliz ouvindo boas canções. Se estou na merda, ponho Tom Waits, Bob Marley ou alguma coisa assim, e funciona como mágica. Nada se compara com o que você sente quando ouve música que te agrada. É um fenômeno único."
(Jason Newsted)

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Creeping Death

Composta a partir da perspectiva do Anjo da Morte, sua letra descreve a Praga dos Primogênitos, narrada no Livro do Êxodo (12:29).
A canção foi usada ocasionalmente como música de abertura no setlist da banda em diversas de suas turnês. É um exemplo clássico do estilothrash da banda, embora seu andamento seja mais lento que o material do primeiro álbum, Kill 'Em All. A seção do meio da canção, baseada em torno de um coro ameaçador de "Die!" ("Morra!") sobre uma progressão de acordes no modo frígio, é corriqueiramente usada para a participação do público nos shows da banda.
Foi lançada como single em 1984 pelo selo Music for Nations no Reino Unido e na França; os lados B eram as covers "Am I Evil? (originalmente da banda Diamond Head) e "Blitzkrieg" (originalmente da banda de mesmo nome). Estas duas covers, conhecidas como Garage Days Revisited foram a inspiração para o EP de covers lançado pela banda, Garage Days Re-Revisited.


Creeping Death

Slaves
Hebrews born to serve, to the pharaoh
Heed
To his every word, live in fear
Faith
Of the unknown one, the deliverer
Wait
Something must be done, four hundred years

So let it be written
So let it be done
I'm sent here by the chosen one
So let it be written
So let it be done
To kill the first born pharaoh son
I'm creeping death

Now
Let my people go, land of goshen
Go
I will be with thee, bush of fire
Blood
Running red and strong, down the nile
Plague
Darkness three days long, hail to fire

So let it be written
So let it be done
I'm sent here by the chosen one
So let it be written
So let it be done
To kill the first born pharaoh son
I'm creeping death

Die by my hand
I creep across the land
Killing first born man
Die by my hand
I creep across the land
Killing first born man

I
Rule the midnight air, the destroyer
Born
I shall soon be there, deadly mass
I
Creep the steps and flood, final darkness
Blood
Lambs blood painted door, I shall pass

So let it be written
So let it be done
I'm sent here by the chosen one
So let it be written
So let it be done
To kill the first born pharaoh son
I'm creeping death

Morte Rastejante

Escravos
Hebreus nascidos para servir ao Faraó
Cuidado
Com cada palavra sua, viver com medo
No Desconhecido, o Libertador
Esperar
Algo deve ser feito, quatrocentos anos

Então assim deve ser escrito
Então assim deve ser feito
Eu fui enviado aqui pelo escolhido
Então que isso seja escrito
Então que isso seja feito
Matar o primeiro filho do faraó
Eu sou a morte rastejante

Agora
Deixe o meu povo ir, terra de Deus
Vão
Estarei convosco, selva de fogo
Sangue
Correndo vermelho e expesso pelo nilo
Praga
Noite durante três dias, viva o fogo

Então assim deve ser escrito
Então assim deve ser feito
Eu fui enviado aqui pelo escolhido
Então que isso seja escrito
Então que isso seja feito
Matar o primeiro filho do faraó
Eu sou a morte rastejante

Morra pela minha mão
Eu fico pela terra
Matando o primeiro filho homem
Morra pela minha mão
Eu fico pela terra
Matando o primeiro filho homem

Eu
Comando o ar da meia-noite o destruidor
Nascido
Eu deverei estar lá breve, massa de morte
Eu
Rastejo pelos degraus e trago a treva final
Sangue
Portas pintadas com sangue de cordeiros, eu devo passar

Então assim deve ser escrito
Então assim deve ser feito
Eu fui enviado aqui pelo escolhido
Então que isso seja escrito
Então que isso seja feito
Matar o primeiro filho do faraó
Eu sou a morte rastejante


Nenhum comentário:

Postar um comentário